Mostrar todos os artigos
Todos sabemos que o sono é fundamental para o funcionamento do corpo humano. Os padrões de sono diferem de pessoa para pessoa e cada um tem necessidades de descanso diferentes. Com o avançar da idade, o nosso ritmo biológico muda e há tendência para adormecer e acordar mais cedo. Isto não quer dizer que todos os Idosos se deitem e acordem cedo mas na maioria das vezes o seu sono é fragmentado durante a noite e o dia e é mais facilmente interrompido, não chegando ao objetivo geral das sete ou oito horas por noite. 

Entre as mais variadas patologias do sono a Insónia é, sem dúvida, a que mais leva os Idosos a consultar o seu médico. De uma forma muito geral, a insónia é a dificuldade de adormecer ou de manter o sono. Pode ainda ser definida como uma tendência para acordar muito cedo (insónia terminal) ou por uma queixa de sono não restaurador ou de má qualidade. 
Muitas vezes estas queixas resultam na prescrição de medicação que os Idosos acabam por tomar durante anos a fio. Esta deve ser evitada ou tomada apenas como último recurso. Sabemos que por consequência desta toma excessiva ou prolongada os Idosos acordam cansados, lentos e têm mais propensão para cair em casa.

A Falta de sono pode ser explicada primariamente pela fragmentação que falamos no início.  Num caso sem outras patologias associadas, quando o sono é disperso durante a manhã, a tarde e a noite com sestas a adicionar ao descanso noturno e pouco exercício físico e mental, é natural que o Idoso não se sinta cansado o suficiente para estar deitado durante 7 horas seguidas "só porque é de noite".
A insónia pode, no entanto, ser de tal forma grave que o idoso acaba por não conseguir dormir nem durante o dia, nem durante a noite ou dorme verdadeiramente pouco. Assim, é necessário realizar exames para averiguar as causas desta alteração.
 
Entre as causas mais conhecidas estão:


- ansiedade e a depressão bem como a consequente toma de antidepressivos

- alterações emocionais ou sociais como problemas conjugais, familiares, financeiros, etc.

- distúrbios do foro psiquiátrico

- abuso do consumo de café e bebidas alcoólicas

- demências

- condições de dor como as patologias digestivas ou reumáticas entre outras.

Por outro lado, o Excesso de sono é também preocupante. Muitas vezes não causa tanto incómodo como a insónia mas traz também muitas consequências nefastas ao organismo.
Enquanto um sono muito curto pode promover disfunções metabólicas e processos inflamatórios aumentando o risco de doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, diabetes e obesidade, também o sono em excesso pode influenciar negativamente a saúde. Está relacionado com uma menor exposição a desafios fisiológicos como a exposição à luz e mudanças de temperatura e a estímulos mentais e físicos que promovam a longevidade.

Tanto a falta como o excesso de sono podem ser sintomas de outras doenças e não devem ser encarados de ânimo leve. Alertamos especialmente para a apneia do sono que se não for diagnosticada pode ter consequências muito graves.


Partilhamos agora consigo algumas técnicas e escolhas a tomar para ajudar o seu Isoso a dormir melhor:


- Praticar atividades físicas e mentais que promovam o cansaço ao final do dia.

- Estabelecer uma rotina com menos sestas para que o sono regularize durante a noite.

- Dentro desta rotina, estabelecer uma hora de deitar constante, tentar dormir sempre na mesma cama com a mesma almofada.

- A temperatura do quarto não deve ser fria por razões óbvias, mas também não deve ser muito quente.

- Não deve existir reló gio na mesa de cabeceira.

- O jantar deve ser ligeiro, ou seja, é necessária a escolha de alimentos de fácil digestão para que o organismo não esteja ocupado durante muitas horas.

- Após a regularização desta rotina, o Idoso apenas deve ir para a cama quando tiver sono. Atividades como ver televisão ou ler deitado devem ser evitadas.

- Evitar excitantes como o café e alguns chás perto da hora de deitar.

- Uma dica que achamos determinante é evitar conversas preocupantes à noite. Sabemos que é normalmente ao jantar que as famílias falam dos assuntos mais importantes e que é difícil controlar este fator mas acreditamos que ao evitar perturbar o Idoso perto da hora de deitar este vai ter uma noite mais calma e descansada.

- Da mesma forma, planear atividades do dia seguinte ou informar o Idoso que acontecerá algo fora do normal não deve ser feito à noite. Isto conduz os Idosos a ponderar o assunto muito tarde e, por sua vez, o sono é "perdido".


Culsen® pode também ajudá-lo, assegurando o seu descanso e o do seu familiar. Não hesite em contactar-nos para esclarecer qualquer dúvida.

Entre em contacto connosco

Os campos com * são de preenchimento obrigatório