Mostrar todos os artigos

Aqui na Culsen® temos um grande carinho pelos amigos de 4 patas. Entendemos que nos trazem felicidade, ajudam a ultrapassar momentos difíceis, mudam a nossa rotina e forçam-nos a ser mais ativos e a viver de forma mais saudável.

Existem milhares de cães e gatos disponíveis para adoção em Associações e Centros de Recolha Municipais. Sugerimos que adote em vez de comprar. Se o seu familiar já vive com um animal de estimação, fique a saber como o ajudar a ter a melhor vida possível com alegria.


  As opções disponíveis relativas ao tipo de animal de estimação que deve escolher variam consoante o grau de dependência do Idoso, a sua habitação, os seus Cuidadores (formais e informais) e o seu estilo de vida.

  Passamos a indicar os 6 benefícios destes amigos felpudos para as pessoas mais velhas:



  •   Bem-estar:  Estudos científicos têm mostrado que ter um animal de estimação pode ser uma mais valia tanto fisicamente como para a saúde mental.  "Apenas 15 minutos de ligação com um animal desencadeiam uma reação química em cadeia no cérebro, (...) que aumenta a 'hormona' do bem-estar, a serotonina. O resultado: a frequência cardíaca, a pressão arterial e os níveis de stress diminuem imediatamente. A longo prazo, as interações entre animais e humanos podem reduzir os níveis de colesterol, combater a depressão e até ajudar a proteger contra doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais." (Byrne, 2015).

  •   Companhia: Com um amigo de quatro patas em casa, por muito pequeno que seja, o seu familiar idoso não estará sozinho e terá com quem interagir, exercitando a sua mente.

  •   Exercício Diário: No caso de ter um cão, a sua necessidade de passeios diários é uma boa forma de "forçar" o seu familiar a fazer exercício físico diariamente.

  •   Objetivo: Este animal fará o seu familiar idoso levantar-se de manhã, nem que seja para lhe dar uma refeição. Este sentimento de que alguém precisa de si, é muitas vezes um motivo essencial para viver com qualidade.

  •   Segurança: Não devendo ser a razão principal para se adotar um cão, a verdade é que a probabilidade de ser assaltado na própria casa diminui quando este animal ladra e faz barulho.

  •   Vida Social: Partilhar histórias dos nossos animais de estimação é uma boa forma de fazer amigos, tanto nos passeios diários como na internet ou até entre vizinhos.

  Não se esqueça que um gato é uma opção fantástica no caso do seu familiar Idoso ter pouca mobilidade mas é importante ter a possibilidade de ser visitado por um Cuidador que possa ajudar a cuidar do animal.

  Animais mais velhos são geralmente mais calmos e menos ativos, podendo ser uma boa companhia e um companheiro de passeios mais ajustado ao Idoso.

  No caso de não ter possibilidade de cuidar de um animal de estimação, considere a Terapia com Animais! Esta forma de terapia já mostrou melhorar o apetite, promover a interação social, a estimulação cerebral e a perceção tátil. Pergunte ao seu médico,  terapeuta ou assistente social sobre  algum programa de terapia com animais na sua comunidade.

  É também uma hipótese considerar um cão de assistência que, apesar de ser um grande investimento, já vem treinado para ajudar o seu familiar nas tarefas do dia-a-dia. São geralmente calmos e pacientes, sendo uma companhia perfeita quando não estão a "trabalhar".

  Também muito importante a ter em conta é o facto de se ter ou não possibilidade para suportar financeiramente um ser vivo em casa. Para além das consultas veterinárias e ração, é muito importante ter um seguro e um plano, caso o Idoso adoeça ou deixe de poder tomar conta deste seu amigo. Este plano deve envolver um tutor provisório/definitivo que fique com o animal durante períodos em que o Idoso esteja no hospital e que se responsabilize no caso de falecimento ou doença permanente.

  Conhecer o idoso  melhor do que ninguém, é meio caminho andado para ponderar esta decisão. Crie uma lista de prós e contras e fale com o seu familiar com calma e honestidade.


O amor incondicional de um animal de estimação traz significado para uma etapa, por vezes, solitária. Se tem um ou mais amigos de quatro patas conte-nos a sua história!

Entre em contacto connosco

Os campos com * são de preenchimento obrigatório