Mostrar todos os artigos
 
  Infelizmente, por todo o mundo, vários seniores são submetidos a abusos físicos, psicológicos ou financeiros.   Estes atos acontecem nas suas próprias habitações, na casa de familiares ou em instituições, acabando até por ser presenciados por testemunhas que não denunciam. O insuficiente conhecimento do tema por parte das vítimas, a vergonha que sentem e a incapacidade em denunciar, atribuem a esta realidade uma camuflagem muito própria.
 
  Reconhecendo este problema social, partilhamos consigo tudo o que deve saber sobre a violência contra Idosos para que consiga identificar os sinais e perceba como ajudar.
 
 
  A violência pode surgir de diversas formas e pode acontecer apenas uma vez ou de forma repetida. Muitas vezes devido à vulnerabilidade, isolamento social, culpa, menor nível de formaç ão ou problemas psicológicos/demenciais, os Idosos revelam menor capacidade para lutar contra possíveis atos de violência e maus tratos. Tornam-se, assim, um alvo fácil para a prática deste crime. Além disso, na maior parte dos casos, a pessoa Idosa remete-se ao silêncio (por medo de represálias ou sofrendo chantagem emocional), vivendo anos em sofrimento sem nunca denunciar o culpado.
 
 
  Violência Física: qualquer ato que implique agressão física. Para além dos crimes de ofensa à integridade física ou maus tratos físicos, é considerado violência física o sequestro ou intervenções/tratamentos médicos arbitrários.
 
  Violência Psicológica: entende-se por violência psicológica qualquer comportamento, verbal ou não verbal, que visa provocar intencionalmente dor no Idoso. Insultos, ameaças, humilhação, intimidação, isolamento social e proibição de atividades são alguns dos exemplos de violência psicológica.
 
  Violência Sexual:  violência na qual o agressor abusa do poder que tem sobre a vítima para obter gratificação sexual, sem consentimento, sendo a vítima induzida ou obrigada a realizar práticas sexuais.
 
  Negligência e Abandono:  ato de omissão de auxílio (do responsável pela pessoa Idosa) em providenciar as necessidades básicas físicas e psicológicas, necessárias à sua sobrevivência. Constitui uma grande  percentagem dos crimes denunciados.
 
  Violência Financeira: qualquer exercício que visa a apropriação ilícita do património de um Idoso.
 
 
  Conhecer os sinais de alerta de violência contra Idosos é um processo muito complexo que requer aproximação e muita atenção ao detalhe diário.    Na maior parte das vezes, estes sinais podem ser associados de forma errada a possíveis estados demenciais ou até mesmo à fragilidade da pessoa Idosa em questão.
 
  Sinais de violência física:
  • Lesões sem explicação como feridas, nódoas negras ou cicatrizes recentes
  • Fraturas ósseas
  • Armações de óculos partidas
  • Marcas que evidenciam o ato de ser amarrado como, por exemplo, marcas nos pulsos.
  Sinais de violência psicológica:
  • O idoso encontra-se emocionalmente perturbado
  • Isolamento
  • Medo de estar com outras pessoas
  • Depressão não habitual
  • Recusa, sem explicação, de participar nas atividades diárias
  • Testemunho de depreciação e/ou ameaças por parte de pessoa próxima do Idoso.
  Sinais de violência sexual:
  • Nódoas negras
  • Doenças venéreas ou infeções genitais inesperadas
  • Hemorragia genital ou anal sem razão médica
  • Roupa interior rasgada, manchada ou com sangue.
  Sinais de negligência ou abandono:
  • Perda de peso, má nutrição, desidratação
  • Falta de condições de higiene
  • Encontrar-se sujo ou sem ter tomado banho
  • Roupa ou agasalhos inadequados para a estação do ano
  • Falta de condições de seguranç a da habitação (aquecimento, material elétrico sem proteção)
  • Desaparecimento do Idoso em local público.
  Sinais de violência financeira:
  • Forçar a pessoa Idosa a assinar um documento, sem lhe explicar para que fim se destina
  • Forçar a celebrar um contrato ou a alterar o seu testamento
  • Manipular a pessoa Idosa a pagar mais do que o necessário por serviços ou compras
  • Tomar decisões sobre o património de um  Idoso sem a sua autorização
  • Levantamentos significativos da conta da pessoa Idosa
  • Mudanças suspeitas de beneficiários de testamentos, seguros ou de bens.
 
  Como Proteger o Idoso
 
  A ajuda inicial de um amigo ou de um familiar pode ser crucial para que a pessoa Idosa fale e peça ajuda para sair da situação de violência em que vive e com que tem de lidar sozinha. O silêncio permite a prolongação da violência.
 
  Se desconfiar que algo de errado se passa com a pessoa Idosa:
  • Tente aproximar-se e  aborde o assunto com cuidado para não ferir suscetibilidades. É importante criar confiança.
  • Caso o Idoso assuma que é vítima de violência, dê o apoio e acompanhamento necessário para que saia da situação o mais rápido possível.
  • Demonstre sempre a máxima serenidade. 
  • Seja muito discreto/a e aja sempre com prudência.
  • Comunique a situação às forças de segurança e autoridades judiciais. Receberá da parte das entidades responsáveis as indicações dos passos a seguir.

  Qualquer pessoa com conhecimento de uma situação de violência contra Idosos pode denunciar junto das entidades competentes
. 
   
  É vítima de violência ou tem conhecimento de uma pessoa Idosa que está a ser vítima de violência e de crime? Não fique em silêncio. Denuncie.


Entre em contacto connosco

Os campos com * são de preenchimento obrigatório