Mostrar todos os artigos
  É certo que a combinação de uma dieta saudável, exercício e escolhas de vida inteligentes é a chave para uma vida mais completa. Como podemos então aliar a ida às compras/preparação das refeições com esta realidade?

  Em termos de orçamento e disponibilidade para fazer uma lista de compras e ir, de facto, ao supermercado, já existem soluções muito úteis que resolvem todos os desafios inerentes a estas tarefas. Quando o orçamento não permite investir em produtos muito caros, é necessário um planeamento pensado para fazer cedências em algum tipo de produtos. Investir em produtos frescos de qualidade deve ser uma prioridade, com a opção de comprar cereais, conservas, laticínios e acompanhamentos de marca branca.

  Com a expansão dos serviços de entrega de compras, agora é possível realizá-las online e agendar uma entrega no domicílio com uma taxa bastante acessível. Para além de poupar tempo e gastos com transporte, os produtos chegam a casa com segurança e sem causar transtornos ao Idoso.
 
  É, no entanto fundamental, ter objectivos de alimentação saudável no planeamento de refeições. De outra forma é fácil cair no erro de apenas lamentar os alimentos que não se pode consumir. Em moderação, todos são importantes para uma boa saúde mental em conjunto com uma boa saúde física. Assim, quando, por exemplo, damos ao Idoso um quadrado de chocolate, retiramos-lhe o foco negativo da falta de doces, ficando saciado sem exageros.

  Todos os meses ou semanas, elaborar uma lista de refeições e compras é fundamental para seguir um bom plano alimentar e não desviar do que é realmente necessário.

Quando não existem tentações nos armários também é mais fácil resistir às más escolhas!

  Assim, existem alguns pontos que deve ter em conta:

  • Saber quais os alimentos a incluir: conhecer quais os alimentos mais importantes para o bom funcionamento do organismo do Idoso é fundamental. Consulte o seu médico caso tenha dúvidas. Deve ter-se em conta as necessidades nutricionais, as intolerâncias, caso existam, e, obviamente, as preferências do Idoso.

  • Conhecer e pesquisar receitas saudáveis e saborosas: faç a uma pesquisa em livros, websites e programas de culinária e reúna algumas receitas que sabe que funcionam bem com o seu Idoso em termos de sabor, consistência e aspecto.

  • Criar um menu / planear as refeições:  Assim que tiver algumas receitas escolhidas para confecionar, faça um plano para algumas semanas. Existem modelos de ementas disponíveis online para facilitar esta tarefa.

  • Separar a lista por zonas: Caso seja o Idoso a fazer as compras, pode ser útil separar a lista por zonas do supermercado para facilitar todo o processo e poupar tempo.


No momento de fazer a lista e de escolher os alimentos, tenha consigo estas dicas:

1. Fresco é o melhor!

  Escolha sempre as frutas e vegetais da época. Quando estes não podem estar em casa do seu familiar na sua forma natural, por terem tendência a apodrecer, parta-os em pedaços e congele para mais tarde fazer batidos, juntar a iogurtes ou fazer sopa.

2. Opções que poupam tempo

  O seu Idoso pode evitar ter em casa frutas, vegetais e outros alimentos inteiros pelo tempo que demora a cortá-los , ou pela dificuldade que sente em fazê-lo. Muitas vezes, artroses e doenças degenerativas como a doença de Parkinson, tornam difíceis estas tarefas. Comprar vegetais pré-cortados, fruta já lavada e salada já preparada, pode encorajá-lo a consumir mais destes produtos.

3. Leia o rótulo

  Enquanto o desenho no rótulo pode indicar que o produto é saudável e natural, a tabela nutricional pode revelar o contrário. Leia com atenção estes dados para saber qual a quantidade de sal, açúcar e gordura saturada. Veja também as quantidades de vitaminas. Consulte o seu médico para saber quais os objectivos e limites diários do seu Idoso.

4. Não escolha alimentos processados

  Com raras excepções, comidas pré-cozinhadas e refeições congeladas não devem ser consumidas regularmente. A sua maioria tem uma grande quantidade de sal e gordura saturada. Opte por ajudar o seu Idoso a cozinhar quantidades maiores num dia da semana para ter disponível no frigorífico/congelador para uma necessidade repentina.

5. Procure privilegiar a carne magra e opte por proteína de origem vegetal

  Dê primazia a carnes mais magras, retirando a pele e a gordura aparente. Opte por frango, peixe e ovos de criação sustentável, orgânicos e sem químicos. Caso esteja confortável, tente fazer uma alimentação maioritariamente vegetal, com recurso a leguminosas como o feijão, lentilhas e grão.

6. Outras escolhas inteligentes

  É sempre bom ter na dispensa alguns snacks para que o seu Idoso possa petiscar sem fazer escolhas erradas. Tenha sempre à disposição alguns frutos secos como amêndoas, nozes, avelãs e sementes. Sempre que possível, é necessário ter atenção às quantidades. É preferível congelar o excesso ou visitar mais vezes o supermercado do que deixar comida estragar-se.



Ao estar disponível para ajudar o seu Idoso com esta parte da sua vida: quer seja a fazer a lista, planear refeições, ir ao supermercado ou guardar os alimentos de forma organizada estará a dar-lhe um dos presentes mais valiosos: o seu tempo.

Entre em contacto connosco

Os campos com * são de preenchimento obrigatório