Mostrar todos os artigos
Burlão = quem pratica burla quem recorre a artifícios para enganar.
 
Quando vemos ou lemos as notícias ficamos sempre alarmados ao saber de pessoas que enganam e roubam outros através de esquemas complexos. Infelizmente, os Idosos são muitas vezes os alvos mais vulneráveis pela falta de informação, ingenuidade ou mesmo ligação emocional ou empática com o burlão. 

Segundo o Relatório Anual de Segurança Interna referente ao ano 2017, "houve 15 606 burlas reportadas às forças de segurança, o que dá uma média de 42 por dia, metade praticadas por meio informático e nas comunicações e a outra metade correspondendo aos clássicos esquemas ou contos do vigário"".

Entre outras, estas são as mais comuns formas de burla a idosos:

Trocar notas que vão desaparecer. O criminoso dirige-se a casa das vítimas e afirma que um tipo de notas vai deixar de estar em circulação e que o Idoso deve dar-lhe todas as que tem para trocar por outras. Na verdade acaba por trocar por notas falsas ou utiliza outro método semelhante e rouba a vítima.

Impor a retirada de dinheiro do banco por não ser seguro mantê-lo. Após os mais recentes escândalos de bancos portugueses e com a insegurança criada pela comunicação social, os burlões acabam por se aproveitar e tocam à campainha ou ligam a Idosos para os avisar que não é seguro manter o dinheiro que têm no banco. Pedem os seus dados bancários e acabam por, mais uma vez, retirar todo o dinheiro que a vítima tem.

Oferta de prémios. Os burlões afirmam que o Idoso recebeu um prémio e que, para o reclamar, tem de fornecer os seus dados ou informações pessoais. Muitas vezes dirigem-se a casa do Idoso para o fazer assinar contratos, etc.

Benzer do ouro. O criminoso informa o Idoso que alguém lhe deseja mal, lhe fez uma bruxaria ou que alguma doença se aproxima da sua família e pede para lhe dar todo o ouro para benzer e assim tudo ficará bem.

Forçar a compra. Tal como nos canais de televendas, também pessoalmente os burlões se deslocam a casa dos Idosos para lhes falar de novas tecnologias, medicamentos, colchões ou mobília que os vai ajudar ou dar uma vida muito melhor e acabam por forçar a compra de coisas que não são necessárias.

Pedir donativos para instituições de caridade ou crianças com doenças raras. Aproveitando-se da ingenuidade, estes artistas na vigarice acabam por falar ao coração das pessoas com a finalidade de extorquir dinheiro que não se destina verdadeiramente à cura de doenças nem a qualquer instituição real.

Utilizar o disfarce de agente da Segurança Social, EDP ou telefones, etc. para entrar em casa do Idoso e roubar tudo o que este tem de valor.

Queremos sempre proteger os nossos entes queridos e avisá-los para não confiarem em burlões. Para isso, listamos aqui algumas das técnicas usadas por estes criminosos para conseguir enganar as suas vítimas:

Aparecem bem vestidos, são bons contadores de histórias e têm muita facilidade para ganhar a confiança das vítimas

Fazem-se passar por conhecidos da sua família ou vizinhos

Demonstram que estão muito preocupados com o seu bem-estar

Assustam-nos falando em doenças ou acidentes para que comprem serviços ou assinem documentos

 
Não queremos dizer que deva ser desconfiado por natureza, mas é muito importante ser cuidadoso. Se transmitir ao seu idoso que deve ter em mente as "regras" que lhe disponibilizamos verá que será muito mais difícil cair nestes esquemas:


Nunca devem dar número de cartão de crédito ou dados pessoais pelo telefone ou a pessoas que tocam à campainha.

Nunca devem assinar papéis sem a presença de um familiar.

Tratar de dinheiro e problemas bancários só no seu banco, nunca por telefone.

Da mesma forma, se for abordado na rua com ofertas de serviços, bens ou formas de fazer dinheiro fácil lembre-se que "ninguém dá nada a ninguém"".

Quando estiver a fazer operações no multibanco não aceite ajudas de desconhecidos.

Evite falar da sua vida pessoal a estranhos, muito menos aos que lhe tentam vender ou oferecer algum tipo de serviço.


Não se esqueça que não precisa de se preocupar quando os Cuidadores da Culsen® estão presentes na casa do seu familiar Idoso. A sua função é ajudá-lo e protegê-lo. Contacte-nos para saber mais informações.

Entre em contacto connosco

Os campos com * são de preenchimento obrigatório