Mostrar todos os artigos

E se esclarecêssemos alguns estereótipos relacionados com o envelhecimento com que nos deparamos no dia-a-dia?

Se traduzíssemos diretamente do Inglês, o Dia do Idoso este chamar-se-ia Dia Internacional das Pessoas Mais Velhas. Parece mais simpático não é verdade? E porque será?

Habituamo-nos a imaginar o Idoso como uma pessoa debilitada, que se senta à lareira com meias grossas e uma manta por cima dos joelhos. A televisão mostra-nos uma pessoa com quem temos que falar mais alto e repetir as coisas muitas vezes. As histórias retratam as avozinhas a cozinhar ou a costurar enquanto os avôs vão cuidar dos rebanhos de ovelhas ou contam histórias aos netos à volta de sopas e bolos.

E se lhe disséssemos que nem todos os Idosos são avós?

Na verdade, há uma grande parte da população com mais de 65 anos que não tem filhos ou netos. Mas isto não os torna pessoas menos carinhosas ou menos dedicadas ao próximo. Muitos fizeram esta escolha precisamente para poderem dedicar a sua vida a outras causas igualmente importantes.

Nem todos os idosos têm doenças incapacitantes

O envelhecimento das células causa falhas nos órgãos humanos e faz com que o nosso corpo fique mais lento, mais frágil ou menos responsivo mas isto não significa que todos os idosos estejam acamados ou com problemas de locomoção. Há cada vez mais pessoas a participar em projetos de envelhecimento ativo, a praticar desporto diariamente e a investir num estilo de vida saudável.

Nem todos os idosos vão à missa

Tal como nem todos os idosos gostam de ler o jornal ou ficar em casa a ver televisão. Muitos idosos ainda trabalham por opção, pertencem a todas as religiões, têm todo o tipo de hobbies e ocupam o seu tempo com as mais variadas coisas.

Nem todos os idosos vão para um lar

Gostaríamos de dizer que todos ficam em suas casas, rodeados daquilo que conhecem e gostam, têm uma pessoa que cuida das suas necessidades e lhes proporciona a melhor qualidade de vida. Gostaríamos de dizer que todos os idosos têm alguém para os ajudar quando precisam e que todos os idosos são respeitados e tratados com seriedade e profissionalismo. Muitos optam por viver num lar enquanto outros não têm outra escolha. Cabe-nos a nós, enquanto cidadãos, fazer com que todos tenham oportunidade para escolher e que sejam dados a todos os melhores cuidados. 

Acima de tudo a ideia com que queremos que fique é que os Idosos são pessoas mais velhas. Os idosos não são crianças nem são como as crianças. São seres humanos crescidos, com personalidade, virtudes e defeitos, hábitos criados e uma vida inteira de experiência. Devem ser tratados com o mesmo respeito e vistos com a mesma credibilidade. Tente retirar da sua memória as imagens pré-concebidas e lembre-se que a pessoa mais velha é tão importante como você.

Trate-a como gostaria de ser tratado.

Entre em contacto connosco

Os campos com * são de preenchimento obrigatório