Mostrar todos os artigos

Transferências, o que são?

Sempre que ajudamos uma pessoa a sair da cama ou a ir da cadeira de rodas para o sofá estamos a fazer uma transferência ou, pelo menos, a apoiar a sua realização. A transferência consiste num padrão de movimento pelo qual se move uma pessoa de uma superfície para outra.

Para evitar riscos para a segurança do Cuidador e do Idoso, é muito importante realizar uma transferência de forma correta. O objetivo é minimizar o esforço realizado, maximizar a participação e envolvimento do Idoso, reduzir o seu risco de queda e minimizar o risco de lesão por movimento/postura incorreta do Cuidador.

Assim como durante o posicionamento, também durante a transferência é necessário compreender alguns cuidados gerais a ter. Para efeitos de explicação, vamos focar-nos numa transferência mais comum, realizada mais vezes por todos os Cuidadores: a transferência da cama para a cadeira de rodas/cadeirão.

Cuidados com os movimentos

O Cuidador deve adotar uma postura correta e de atenção à segurança, tanto sua como do Idoso. Estes passos são essenciais para que consiga cuidar melhor ainda e durante mais tempo:

  • Avaliar condições físicas do cliente e capacidade de colaborar
  • Ter cuidado com soro, sondas, PEG, algálias, entre outros
  • Preparar o ambiente e equipamentos:
  • Espaço físico adequado e livre de obstáculos
  • Observar a disposição do mobiliário e estado do piso
  • Adaptar, se possível, a altura das superfícies para que lhe seja mais fácil executar a manobra
  • Travar rodas da cama/cadeira/cadeirão
  • Explicar procedimento e como a pessoa pode colaborar
  • Preparar material
  • Lavar as mãos

Ter em mente sempre o uso da força das pernas para suportar o peso do Idoso:

  1. manter o Idoso o mais próximo de si possível
  2. dobrar as pernas em vez de dobrar a coluna
  3. evitar inclinar o tronco para a frente ou para trás durante o procedimento
  4. rodar o corpo movendo primeiro os pés (evitar rotação da coluna).

Levantar da cama

Para levantar a pessoa Idosa poderá ser necessário primeiro sentá-la na cama:

  • Colocar o Idoso em decúbito lateral virado para si
  • Colocar os pés do Idoso para fora da cama, de forma a que fiquem pendentes
  • Colocar uma mão na região escapulo-umeral (nas costas, apoiando o ombro) e outra na zona do joelho (lado interior), rodar o corpo da pessoa levantando o tronco e baixando os joelhos.

Transferência

A partir da posição de sentado podemos então transferir a pessoa para outra superfície:

  • Solicitar ao Idoso, no caso de este ser cooperante, que "abrace" o cuidador acima dos ombros
  • Ficar na frente do Idoso, com as pernas a fixar os seus joelhos
  • Segurar no quadril, impulsionar o tronco do Idoso para a frente e com o movimento do corpo do Cuidador elevar o Idoso para a posição de pé (o Idoso está seguro ao Cuidador e move-se com ele) Fazer uma rotação em direção à cadeira
  • Baixar a pessoa Idosa, não inclinando para a frente, mas sim fletindo os joelhos para baixar o nosso centro de gravidade
  • Contornar a cadeira/cadeirão (até ficar atrás) e posicionar o Idoso pedindo-lhe que cruze os braços. O Cuidador deve agarrar nos antebraços do Idoso, passando os seus braços por baixo das axilas do Idoso
  • Através de uma extensão das pernas do Cuidador, eleva o tronco do Idoso e, com os braços, puxa-o para mais perto de si (para encostar às costas da cadeira de maneira a ficar confortável).

Ajudas técnicas

É importante ainda salientar, a existência de ferramentas, denominadas de ajudas técnicas ou tecnologias de apoio, que podem facilitar todo o processo da transferência, como por exemplo, a grua, a tábua de transferência e o cinto de transferência.

Não hesite em contactar-nos para saber mais sobre estes produtos ou esclarecer qualquer dúvida!

Entre em contacto connosco

Os campos com * são de preenchimento obrigatório