CULTO SÉNIOR - SERVIÇOS DE APOIO DOMICILIÁIO, LDA
RUA ANTÓNIO GOMES SOARES PEREIRA, 44 4470-139 MAIA MAIA, PORTUGAL
229423038 229447412 info@culsen.com Culsen® 337520921
Maria Adelaide Pinheiro de Sousa Leite Antunes
19-10-2007
MAIA
20 15
508221749
Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies. Saiba Mais
Aqui no Blog da Culsen® partilhamos Dicas e Curiosidades. Mantenha-se atualizado!
Como ser um bom Cuidador
30 Novembro 2018

Como ser um bom Cuidador

Quando um familiar que depende de si fica doente ou se torna ainda mais dependente há uma mudança extrema na vida da sua família, no seu meio e na sua mente, por consequência. Quando olha ao espelho passa a ver-se como Cuidador e sacrifica, por vezes, outras partes da sua identidade em prol do bem-estar do seu Idoso. 

 Todas as pessoas encarregues de cuidar ficam mais sobrecarregadas. Responder à necessidade de prestar cuidados a outra pessoa requer muita energia e força, não só física mas também mental. Além disso, estes fatores alteram tanto o orçamento familiar como o seu espaço.

 Não precisamos de lembrar que a pessoa de quem cuida está debilitada, pode passar por períodos de dor física e sentir-se frustrado(a). Por estar no centro da atenção, essa energia negativa espalha-se por todos os que entram em contacto com ela. A reabilitação pode trazer muitas alegrias mas, em muitos casos, não são vistas melhorias e o tempo torna-se apenas amigo da rotina.

 Como referimos, um Cuidador vê a sua vida afetada de duas formas: fisicamente tem de despender muito mais energia nos cuidados diários e psicologicamente tem de se habituar a um novo estilo de vida e lida com variadas emoções num só dia (não só as suas mas também as do seu familiar).

 Preste atenção:

 Para ser um bom Cuidador é necessário conhecimento e experiência mas antes sequer de pensar em tudo isto, um bom Cuidador cuida de si próprio.

 De que outra forma encontraria força para manter uma atitude positiva diariamente? É crucial não se esquecer de si mesmo!
 Deve manter-se saudável e forte tanto pelo seu ente querido como por si! De outra forma, pode encontrar-se numa situação de falta de motivação, constante tristeza, cansaço e falta de capacidade para lidar com o seu familiar. Tudo isto pode fazer com que acabe por achar que não consegue cuidar do seu Idoso e que esta é uma tarefa impossível.
 

1. Reserve tempo para fazer o que mais gosta.
 Tire algum tempo para si. Leia um livro ou veja um filme. Faça algo que o distraia. Se gosta de arte, experimente pintar; trate do jardim ou faça artesanato; se precisa de organizar os seus pensamentos, escreva.
Continue a apostar em si e no seu desenvolvimento pessoal.

2. Proteja o seu corpo e a sua mente.
 Descanse com qualidade. Tenha uma rotina de noite que relaxe o seu corpo e tente dormir o suficiente para se sentir com energia quando acorda.
 Mantenha-se hidratado e faça exercício físico. Caminhar pelo menos 30 minutos por dia ajuda a manter um corpo mais saudável. Para além disso faça refeições completas e equilibradas e esteja atento às suas consultas de rotina.

3. Não tenha vergonha de pedir ajuda.
 Fale com um psicólogo. Um acompanhamento psicológico pode ser uma ferramenta fundamental no seu dia-a-dia. Se não tiver possibilidades para o fazer, pode sempre desabafar com um amigo que sabe que vai ser compreensivo e bom ouvinte.
 Se existirem grupos de apoio na zona em que reside experimente uma sessão, falar com pessoas que passam pelo mesmo é extremamente reconfortante.
 

 Se o seu familiar está consciente da sua condição, tenham uma conversa e explique que, precisamente por querer o melhor para ele, tem a obrigação de estar a 100% para ser capaz de o ajudar da melhor forma.

 No futuro iremos abordar o passo seguinte: Como organizar os seus sentimentos e encontrar os aspetos positivos no dia-a-dia com o seu Idoso.


 Lembre-se que a Culsen® está sempre pronta para o ajudar. Não hesite em contactar-nos para tirar as suas dúvidas.